dcsimg Bayer Pet
Bayer Pet -

Zoonoses

Zoonoses são doenças naturalmente transmissíveis entre os animais e o homem.

A conscientização sobre elas é muito importante, pois cuidando da saúde dos nossos amigos de estimação cuidaremos também da nossa saúde e da nossa família, além de exercermos a Posse Responsável.

Conheça os tipos de Zoonoses, causadas por diferentes agentes, como:

  • Mosquitos
  • Parasitas Intestinais (vermes e protozoário)
  • Ácaros

Sarna Sarcóptica ou Escabiose

É uma doença de pele de origem parasitária, causada pelo ácaro Sarcoptes scabiei. Essa doença pode ser transmitida também entre as pessoas. A transmissão para o homem ocorre ao contato com o animal de estimação ou com seus objetos contaminados. O ácaro penetra na pele rapidamente.

Os pontos do corpo humano onde a Sarna Sarcóptica ocorre com mais frequência é nos antebraços, no abdômen e no pescoço. As lesões são parecidas com picadas por pernilongo com intensa coceira. Se isto ocorrer, um Médico Dermatologista deve ser consultado.

As pessoas que tiverem contato com o amigo de estimação com sarna, sem o uso de luvas, devem lavar bem as mãos com água e sabão. Oriente o mesmo para as crianças que brincam com o animal doente.

Leishmaniose

Assista ao vídeo e entenda como acontece a transmissão da Leshmaniose Assista ao vídeo e entenda como acontece a transmissão da Leshmaniose

É causada por um protozoário. Seu transmissor e vetor biológico é o Flebotomíneo, conhecido como Mosquito Palha, Cangalhinha ou Birigui, dependendo da região. O inseto infectado, pode transmitir a doença tanto para o animal quanto para o ser humano através de sua picada.

Existem duas manifestações da doença:

  • Leishmaniose Cutânea

    É a forma mais frequente da doença. Causa feridas na pele e também nas mucosas da face, como no nariz e na boca.

  • Leishmaniose Visceral

    Forma mais perigosa da doença. Afeta os órgãos internos – fígado, baço, medula óssea – podendo causar febre, perda de peso, anemia, aumento do fígado e do baço.

Dirofilariose

Assista ao vídeo e entenda como acontece a transmissão da Dirofilariose Assista ao vídeo e entenda como acontece a transmissão da Dirofilariose

Essa doença, também conhecida como “Verme do Coração” é muito grave para os gatos e branda para o homem. Seus transmissores e hospedeiros intermediários são os Mosquitos Culicídeos, que quando picam um animal infectado ingerem as larvas (microfilárias) presentes no sangue.

Ao picar um gato ou seu dono, o mosquito transmite essas larvas, elas entram no sistema circulatório e podem se instalar nas artérias pulmonares e no coração. No homem, a Dirofilariose não é muito comum, pode ocasionar a presença de nódulos nos pulmões.

Apesar de não trazer consequências graves ao homem, esses nódulos podem não ser diferenciados de tumores. No animal, o verme se desenvolve e cresce, os sintomas mais comuns são: cansaço, tosse e perda de peso. Sem tratamento, ela pode levar até à morte.

Procure um Médico Veterinário para orientá-lo adequadamente.

Larva Migrans ou "Bicho geográfico"

Larva Migrans ou 'Bicho geográfico'

Gatos com verminose contaminam praias, tanques de areia e jardins de parques infantis ao eliminar os ovos de Ancylostoma spp. nas fezes. No ambiente esses ovos se transformam em larvas prontas para penetrar na pele de animais e pessoas. Nos animais elas se desenvolverão em adultos, causando verminose intestinal.

No homem, as larvas não conseguem se desenvolver e ficam se deslocando embaixo da pele, causando lesões sinuosas parecidas com um mapa, causando muita coceira, é a Zoonose Larva Migrans cutânea mais conhecida como Bicho-Geográfico.

Larva Migrans Visceral

Larva Migrans Visceral

A contaminação ocorre através da ingestão acidental dos ovos do verme Toxocara spp. Quando acontece o contato com solo, objetos contaminados (mãos levadas à boca) ou alimentos. As larvas do verme Toxocara spp. se alojam em diferentes partes do corpo humano. Os sintomas variam de dores abdominais, náuseas, vômitos, tosse e febre, até o estrabismo, diminuição da visão e cegueira, caso haja alojamento da larva em tecidos oculares.

Dipilidiose

Ocorre quando há ingestão acidental dos hospedeiros intermediários (pulgas ou piolhos) infectados com a larva do verme Dipylidium caninum, causando danos intestinais. No homem, principalmente em crianças, a ingestão pode ocorrer através do contato próximo com os animais, quando beijam ou deitam junto com eles.

Hidatidose

Hidatidose é uma doença parasitária que acomete o homem. É causada pela tênia Echinococcus granulosus, uma das menores espécies de tênias, medindo apenas 6mm. O gato é um dos hospedeiros, se infecta ao ingerir as formas jovens da tênia que estão presentes em carne crua de ovinos. Os vermes adultos ficam no intestino do gato e liberam seus ovos junto com as fezes, contaminando a água e o solo.

Como hospedeiro intermediário, o homem se infecta quando ingere os ovos em vegetais ou água contaminada. Uma vez ocorrida à ingestão, as larvas parasitam os órgãos essenciais (pulmão e fígado), onde se desenvolvem em grandes cistos chamados de hidátides, com até 20 cm de diâmetro. Dependendo da localização, a lesão pode ser mais ou menos grave, com sintomas correspondentes. Se um cisto se romper há riscos de choque anafilático e morte, ou desenvolvimento de mais cistos em outras regiões do corpo.

Giardíase

A Giardíase é uma zoonose com sintomas semelhantes aos causados pelos vermes, porém é causada por um protozoário chamado Giardia spp. A infecção ocorre através da ingestão de cistos de Giárdia na água, verduras, frutas ou objetos contaminados (mãos levadas a boca).

Estes cistos sobrevivem por longos períodos no ambiente e são resistentes à maioria dos desinfetantes comuns. Os sintomas são diarréia, dores abdominais, flatulência, fadiga e má absorção dos alimentos.

É sempre indicado remover as fezes do ambiente antes da sua lavagem, para evitar a dispersão dos cistos. Também limpar o ambiente com composto de amônia quaternária é uma medida de controle.

Dicas para prevenção:

  • Mantenha sempre seu animal tratado contra carrapatos, pulgas e mosquitos com produtos que dificultem a fixação e picadas destes parasitas. Faça o controle carrapaticida e antipulgas no ambiente regularmente, pois é onde 95% destes parasitas estão;
  • Faça o controle carrapaticida e antipulgas no ambiente regularmente, pois é onde 95% destes parasitas estão;
  • Siga as orientações do Médico Veterinário para a prevenção do “Verme do Coração”, transmitido pelos mosquitos Culicídeos;
  • Recolha as fezes das caixinhas com o auxilio de pás;
  • Antes de lavar o ambiente, recolha as fezes do animal para não aumentar a contaminação ambiental;
  • Use produtos de limpeza indicados para o controle dos agentes causadores de Zoonoses, como amônia quaternária ou água sanitária;
  • Higienize os bebedouros e comedouros regularmente;
  • Vermifugue regularmente o seu gato conforme recomendação do Médico Veterinário;
  • Realize o exame de fezes para a identificação de possíveis vermes, pois o animal pode infectar-se por vermes intestinais ou protozoários, como a Giárdia, e apesar dos sintomas serem semelhantes, o tratamento é diferente para cada um;
  • Vermifugue sempre todos os animais presentes no ambiente ao mesmo tempo;
  • Lave bem as mãos após brincar com os animais ou tocar nos objetos que eles utilizam;
  • Procure um Médico Veterinário para que ele possa orientá-lo quanto ao diagnóstico e qual o tratamento mais adequado para o seu animal.

Confirme seu voto abaixo: