dcsimg Leishmaniose - Parasitas e Zoonoses - Cães - Bayer Pet
Bayer Pet - Tudo sobre Cães

Tudo sobre Cães

Leishmaniose

Flebotomíneo (Mosquito-palha)
Flebotomíneo (Mosquito-palha)

Pequenos, mas perigosos, os mosquitos podem causar muito desconforto e transmitir doenças aos nossos amigos de estimação. Somente as fêmeas picam, sendo responsáveis pela transmissão de doenças.

Flebotomíneos

Apesar de serem conhecidos como Mosquito Palha, Cangalinha, Birigui, Asa Branca ou Tatuquira dependendo da região, os Flebotomíneos são insetos diferentes dos mosquitos.

Uma característica marcante é que eles pousam com as asas eretas para cima. Se reproduzem em solos úmidos com restos de folhas. Os adultos apresentam tendência de não se afastar de seus abrigos naturais. As fêmeas alimentam-se normalmente ao anoitecer.

Ciclo Flebotomíneo

Conheça o ciclo de vida dos mosquitos Conheça o ciclo de vida dos mosquitos

Os riscos destes pequenos insetos vão além do desconforto das picadas, eles podem transmitir doenças graves.

Flebotomíneos / "Mosquito-palha"

O mosquito-palha transmite a Leishmaniose para animais e homem.

O que é a LEISHMANIOSE VISCERAL?

A Leishmaniose visceral é uma doença infecciosa grave causada por um protozoário (Leishmania sp), que invade diversos órgãos dos animais, provocando severas lesões e podendo levar à morte.

Quais os principais sinais observados?

Os principais sinais são:

  • Perda de peso
  • Falta de apetite
  • Perda de pelo, principalmente ao redor dos olhos e ponta das orelhas
  • Problemas renais
  • Crescimento exagerado das unhas
  • Feridas na pele
  • Dificuldade de locomoção
  • Lesões oculares
  • Diarreia
  • Hemorragias

Quais animais podem ser reservatório dessa doença?

O cão é considerado o principal reservatório, mas animais selvagens e outros animais domésticos também são infectados, dentre eles, os gatos, gambás e ratos.

Como ocorre a transmissão?

A transmissão ocorre quando o mosquito-palha (flebotomíneo) pica animais infectados e posteriormente pica animais sadios.

A Leishmaniose é transmissível ao homem?

Sim. É uma zoonose, isto é, pode ser transmitida dos animais ao homem quando o inseto transmissor o picar também.

A doença ocorre logo após a picada?

Não. O período entre a transmissão da doença e o aparecimento dos primeiros sinais pode variar de dias a anos.

Onde vivem esses insetos transmissores?

Os mosquitos-palha (flebotomíneos) vivem e depositam seus ovos preferencialmente em lugares úmidos, sombreados e na presença de material orgânico (folhas, frutas, raízes e fezes).

Assista ao vídeo e entenda como acontece a transmissão da Leishmaniose.

Transmissão da Leishmaniose Transmissão da Leishmaniose

Atenção

Mais de 50% dos cães infectados não apresentam sintomas, porém são transmissores da doença.
Nos cães, a Leishmaniose visceral pode ser fatal ou deixar graves sequelas.

A Leishmaniose está presente em mais de 70 países do mundo com cerca de 500.000 novos casos em seres humanos por ano.

Presente nas 5 regiões do Brasil

Mapa do Brasil

Como prevenir?

  • Seresto® reduz o risco de Doenças Transmitidas por Vetores, inclusive da Leishmaniose;
  • Coleira ajustável com trava de segurança;
  • Sem cheiro e resistente à água;
  • Segurança para os animais e para a família.

Único produto licenciado como preventivo de Leishmaniose para uso em gatos.

Seresto

Além da proteção contra Leishmaniose, Seresto® elimina pulgas, carrapatos e piolhos*.

Proteja seu melhor amigo desde cedo. Seresto® pode ser usada em filhotes (cães a partir de 7 semanas e gatos a partir de 10 semanas)

Estudos confirmam eficácia de Seresto® superior a 93% na prevenção da Leishmaniose canina.

Saiba mais sobre esse novo tempo em prevenção

O que mais posso fazer?

Embora o uso de inseticidas e repelentes nos animais seja a forma mais comprovada de prevenção, outras medidas devem ser adotadas:

  • Evitar passear com os animais após o entardecer, pois é o momento de maior atividade do inseto que transmite a doença;
  • Manter o abrigo dos animais, a casa e o quintal sempre limpos, livre de fezes, acúmulo de alimentos e folhagens, ou seja, livre dos criatórios de insetos;
  • Colocar telas de malha fina nas janelas e portas das casas;
  • Evitar o acúmulo e embalar o lixo corretamente para evitar a proliferação dos mosquitos-palha;
  • Podar as árvores e manter a grama podada para evitar a formação de matéria orgânica em decomposição;
  • No ambiente, utilizar spray repelente ou inseticida e cultivar plantas que tenham essa ação, como o óleo de Neem;
  • Vacinar seu cão anualmente com vacinas específicas para a doença.

Uma outra solução que a Bayer oferece para a prevenção da Leishamniose é a utilização de Advantage Max3 a cada 3 semanas

  • Clique aqui e saiba mais.
  • Existem mais de 600 flebótomos diferentes;
  • O tamanho do flebotomíneo é de 5mm;
  • Estudos demonstram que insetos podem se deslocar de 1 a 5km.

Confirme seu voto abaixo: