dcsimg Leia Mais - Notícias - Pet Info - Bayer Pet
Bayer Pet - Pet Info

Pet Info

Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue é lembrado em 25 de novembro

Assim como pessoas, animais também podem se beneficiar da doação de sangue. No entanto, a falta de informações ainda é o maior fator que afasta os doadores e prejudica a coleta do material. No Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue, celebrado em 25 de novembro, o Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV, Brasília/DF) lembra a importância da doação de sangue animal e explica como essa prática funciona.

dsc02629

Animais calmos e tranquilos proporcionam uma coleta mais tranquila (Foto: reprodução)

A transfusão de sangue, também chamada hemoterapia, é indicada para pacientes em diferentes condições de saúde, como anemia, hemorragia, coagulopatia e hipoproteinemia. Para atendimento aos hospitais veterinários, existem bancos de sangue canino que fazem coletas em animais saudáveis para disponibilidade no caso de emergências médico-veterinárias. Um exemplo é o Laboratório Clínico Veterinário, da Universidade Estadual Paulista (Unesp, Botucatu/SP). A equipe oferece o serviço de coleta em casa, com agendamento, participa de feiras e promove mutirões ou campanhas específicas para alavancar o número de doações.

Criado em 2009, o banco de sangue consegue, em média, coletar 25 bolsas ao mês. A coleta dura cerca de dez minutos e são colhidos, em média, 450 mL por animal. A saúde e o bem-estar do doador são preservados durante o processo, de forma que o animal não se machuque ou sinta dor, nem tenha a saúde prejudicada.

O produto final da coleta pode ser fracionado em diversos componentes sanguíneos, além do sangue fresco: concentrado de eritrócitos (CE), plasma fresco congelado (PFC), plasma congelado (PC), plasma crioprecipitado, plasma criopobre e concentrado de plaquetas (CP).

Fonte: Cães e Gatos

Voltar

Confirme seu voto abaixo: