dcsimg Zoonoses - Parasitas e Zoonoses - Cães - Bayer Pet
Bayer Pet - Tudo sobre Cães

Tudo sobre Cães

Zoonoses

Zoonoses são doenças naturalmente transmissíveis entre os animais e o homem.

A conscientização sobre as Zoonoses é muito importante, pois cuidando da saúde dos nossos amigos de estimação cuidaremos também da nossa saúde e da nossa família, além de exercermos a Posse Responsável.

Conheça os tipos de Zoonoses, causadas por diferentes agentes, como:

  • Carrapatos
  • Mosquitos
  • Parasitas Intestinais (vermes e protozoário)
  • Ácaros

Sarna Sarcóptica ou Escabiose

É uma doença de pele de origem parasitária, causada pelo ácaro Sarcoptes Scabiei, que acontece cães. Pode ser transmitida para o homem através do contato normal com o animal ou seus objetos contaminados.

O ácaro penetra na pele rapidamente e ocorre com mais frequência nos antebraços, abdômen e pescoço. As lesões são parecidas com picadas por pernilongo com intensa coceira. Se isto ocorrer, um Dermatologista deve ser consultado.

As pessoas que tiverem contato com um cão com sarna, sem o uso de luvas, devem lavar bem as mãos com água e sabão. Orientar o mesmo para as crianças que brincam com o animal doente.

Febre Maculosa, Febre Negra ou Febre do Carrapato

Carrapato

É uma doença causada pela bactéria Rickettsia rickettsii, presente no carrapato contaminado. Animais de estimação situados em áreas onde exista a incidência da Febre Maculosa podem “transportar” esses carrapatos contaminados para perto de seus proprietários, que poderão ser picados por esse parasita.

A transmissão efetiva para o homem, portanto, ocorre através da picada de um carrapato contaminado e que fique fixo na pele por um período de 5 até 20 horas.

É importante tomarmos algumas atitudes e medidas preventivas, diminuindo assim a chance dos carrapatos picarem e permanecerem fixos na pele dos animais transmitindo-lhes a bactéria.

Nos animais a doença não apresenta sintomas. Nos seres humanos causa febre, náusea, dores de cabeça e calafrios.

Sem tratamento, a doença evolui e podem aparecer manchas rosadas nas palmas das mãos e solas dos pés e depois em todo o corpo. Quando não há tratamento essa doença pode ser fatal.

Leishmaniose

Assista ao vídeo e entenda como acontece a transmissão da Leshmaniose Assista ao vídeo e entenda como acontece a transmissão da Leshmaniose

É causada por um protozoário. Seu transmissor e vetor biológico é o Flebotomíneo, conhecido como Mosquito Palha, Cangalhinha ou Birigui, dependendo da região. O inseto infectado, pode transmitir a doença tanto para o animal quanto para o ser humano através de sua picada.

Existem duas manifestações da doença:

  • Leishmaniose Cutânea

    É a forma mais frequente da doença. Causa feridas na pele e também nas mucosas da face, como no nariz e na boca.

  • Leishmaniose Visceral

    Forma mais perigosa da doença. Afeta os órgãos internos – fígado, baço, medula óssea – podendo causar febre, perda de peso, anemia, aumento do fígado e do baço.

Dirofilariose

Assista ao vídeo e entenda como acontece a transmissão da Dirofilariose Assista ao vídeo e entenda como acontece a transmissão da Dirofilariose

Conhecida também como “Verme do Coração”, a Dirofilariose é uma doença muito grave para os cães e mais branda para o homem.

Seus transmissores e hospedeiros intermediários são os Mosquitos Culicídeos, que quando picam um animal infectado ingerem as larvas (microfilárias) presentes na circulação sanguínea.

Ao picar um cão ou seu dono, o mosquito infectado transmite essas larvas que entram no sistema circulatório e podem se instalar nas artérias pulmonares e até mesmo no coração.

No homem, a Dirofilariose não é muito comum e, pode ocasionar a presença de nódulos nos pulmões. Apesar de não trazer consequências graves à saúde humana, esses nódulos podem não ser diferenciados de tumores através de meios clínicos e laboratoriais.

No animal, o verme se desenvolve e cresce, os sintomas mais comuns da doença são: cansaço, tosse e perda de peso. Sem tratamento, ela pode levar à morte.

Procure um Médico Veterinário para orientá-lo adequadamente.

Larva Migrans ou "Bicho geográfico"

Larva Migrans ou 'Bicho geográfico'

Cães com verminose contaminam praias, tanques de areia e jardins de parques infantis através da eliminação dos ovos de Ancylostoma spp. nas fezes. No ambiente, esses ovos se transformam em larvas que estão prontas para penetrar na pele de animais e pessoas. Nos animais elas se desenvolverão em adultos, causando verminose intestinal. No homem, as larvas não conseguem se desenvolver e ficam se deslocando embaixo da pele, causando lesões sinuosas que se assemelham a um mapa, que resultam em muita coceira, é a Zoonose Larva Migrans cutânea, popularmente conhecida como Bicho Geográfico.

Larva Migrans Visceral

Larva Migrans Visceral

A contaminação ocorre através da ingestão acidental dos ovos do verme Toxocara spp. através do contato com solo, objetos contaminados (mãos levadas à boca) ou alimentos contaminados.

As larvas de alojam em diferentes partes do corpo humano. Os sintomas variam de dores abdominais, náuseas, vômitos, tosse e febre, até estrabismo, diminuição da visão e cegueira, caso haja alojamento da larva em tecidos oculares.

Dipilidiose

Ocorre quando há ingestão acidental dos hospedeiros (pulgas ou piolhos) infectados com a larva do verme Dipylidium caninum, causando danos intestinais.

No ser humano, principalmente em crianças, a ingestão acidental pode ocorrer através do contato próximo com os animais, quando beijam ou deitam junto com eles.

Hidatidose

Hidatidose é uma doença parasitária que acomete o homem e é causada pela tênia Echinococcus granulosus, uma das menores espécies, medindo apenas 6mm O cão é o hospedeiro definitivo deste verme e se infecta ao ingerir as formas jovens presentes em carne crua de ovinos.

Os vermes adultos ficam no intestino do cão e liberam seus ovos junto com as fezes, contaminando água, solo, pastagens e lavouras. O homem se infecta ao ingerir os ovos em vegetais ou água contaminada.

Uma vez ocorrida à ingestão pelo homem, as larvas passam a parasitar órgãos como o pulmão e o fígado, onde se desenvolvem em grandes cistos com até 20 cm de diâmetro. Dependendo da localização, a lesão pode ser mais ou menos grave. Se um cisto se romper há riscos de choque anafilático e morte, ou mais cistos irão se desenvolver em outras regiões do corpo.

Giardíase

A Giardíase é uma zoonose com sintomas semelhantes aos causados pelos vermes, porém é causada por um protozoário chamado Giardia spp. A infecção ocorre através da ingestão de cistos de Giárdia na água, verduras, frutas ou objetos contaminados (mãos levadas a boca).

Estes cistos sobrevivem por longos períodos no ambiente e são resistentes à maioria dos desinfetantes comuns. Os sintomas são diarréia, dores abdominais, flatulência, fadiga e má absorção dos alimentos.

É sempre indicado remover as fezes do ambiente antes da sua lavagem, para evitar a dispersão dos cistos. Também limpar o ambiente com composto de amônia quaternária é uma medida de controle.

Dicas para prevenção:

  • Mantenha sempre seu animal tratado contra carrapatos, pulgas e mosquitos, preferencialmente com produtos que dificultem a fixação e picadas destes parasitas, para diminuir a chance de transmissão de doenças;
  • Faça o controle carrapaticida e antipulgas no ambiente regularmente, pois é onde 95% destes parasitas estão;
  • Siga as orientações do Veterinário para a prevenção do “Verme do Coração”, transmitido pelos mosquitos Culicídeos;
  • Recolha as fezes dos cães, com saquinhos plásticos ou luvas, durante os passeios para que não haja contaminação ambiental, No caso de gatos, recolha as fezes das caixinhas com o auxilio de pás;
  • Antes de lavar o ambiente, recolha as fezes do animal para não aumentar a contaminação ambiental;
  • Use produtos de limpeza indicados para o controle dos agentes causadores de Zoonoses, como amônia quaternária ou água sanitária;
  • Higienize os bebedouros e comedouros regularmente;
  • Vermifugue regularmente o seu cão conforme recomendação do Médico Veterinário;
  • Realize o exame de fezes para a identificação de possíveis vermes, pois o animal pode infectar-se por vermes intestinais ou protozoários, como a Giárdia, e apesar dos sintomas serem semelhantes, o tratamento é diferente para cada um;
  • Vermifugue sempre todos os animais presentes no ambiente ao mesmo tempo;
  • Lave bem as mãos após brincar com os animais ou tocar nos objetos que eles utilizam;
  • Procure um Médico Veterinário para que ele possa orientá-lo quanto ao diagnóstico e qual o tratamento mais adequado para o seu animal.

Confirme seu voto abaixo: